O ministro da Previdência Social, Ricardo Berzoini, afirmou hoje que o governo federal quer fazer uma Reforma da Previdência que ?aumente a justiça orçamentária e reduza distorções de benefícios?. Por isso, ?é fundamental preservar o conteúdo da proposta, que é coerente e equilibrada?. A afirmação foi uma resposta à notícia de que a maioria dos 38 integrantes da comissão especial que analisa a matéria, na Câmara dos Deputados, defende regras de transição para idade mínima de aposentadoria e cálculo dos benefícios.
Em entrevista a uma emissora nacional de TV, o ministro disse que ?o governo não está preocupado em ceder este ou aquele ponto. O que queremos é preservar a concepção da proposta?. Quanto ao fato de a maioria das 453 emendas ao texto da proposta do Executivo serem originadas no próprio PT e demais partidos da base governista, Berzoini salientou que o PT sempre foi uma bancada plural no tratamento das diferentes questões, e que a apresentação de emendas é um processo normal na vida parlamentar. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)