O comandante do Departamento de Controle de Tráfego Aéreo (Decea), Paulo Roberto Vilarinho, disse que na próxima quinta-feira a Aeronáutica, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e o Sindicato Nacional das Empresas Aéreas devem se reunir para começar a discutir uma redistribuição dos vôos nos horários de pico. A intenção, segundo Vilarinho, é que a reunião ocorra em Brasília.

Durante audiência pública, hoje, no Senado, Vilarinho afirmou que começarão a funcionar nos próximos dias as duas novas rotas para os vôos se deslocarem do Nordeste para o Sul, com objetivo de desafogar o controle de tráfego em Brasília. A idéia é que setores próximos a Cuiabá (PR), por onde passam vôos do Sul para o Norte e vice-versa, sejam monitorados por radar pelo Cindacta de Manaus. Em outra rota, os vôos que saem do Sul para o Nordeste, e vice-versa, passariam a ser controlados visualmente por Recife. "Isso com certeza vai reduzir a carga de trabalho do Cindacta 1, em Brasília", disse ele.

Vilarinho explicou aos senadores que até o ano passado as autoridades da Aeronáutica enfrentavam gargalos nos grandes aeroportos do País, em relação à falta de pátio e hangares. Somente a partir deste ano, afirmou, começaram a ser verificados gargalos por excesso de tráfego aéreo, o que sobrecarrega os setores de monitoramento. A solução definitiva, segundo o militar, virá com a contratação de mais profissionais de proteção ao vôo e equipamentos para ampliar o número de setores do espaço aéreo brasileiro.