Brasília (AE) – A Receita Federal apreendeu hoje (9) cerca de R$ 400 mil em mercadorias que estavam sendo comercializadas de forma ilegal pela internet. A operação, denominada Leão Expresso, foi realizada em centros de distribuição dos Correios, responsável pelo envio da maior parte das encomendas adquiridas pela rede de computadores, e atingiu todo o País.

Entre as irregularidades listadas pelo Fisco estão o subfaturamento de preços, falsa declaração de conteúdo, falsificação de documentos e mercadorias sem documentação fiscal. De acordo com os dados da Receita, foram vistoriados 11 mil volumes, dos quais em 700 foram encontrados indícios de irregularidades. Foram apreendidos produtos eletroeletrônicos, de informática, de perfumaria e programas de computadores. A operação atingiu 37 pontos em todo o País e contou com a participação de 170 funcionários da Receita.

As pessoas e empresas envolvidas nos crimes, de acordo com a secretaria, poderão perder as mercadorias e ainda responder a processo por sonegação e contrabando. A Receita espera realizar novas operações semelhantes podendo alcançar também as transportadoras das mercadorias.

O objetivo é reduzir as irregularidades cometidas na venda de produtos pela Internet, que são enviadas aos compradores por meio de encomendas postais, remessas expressas e despachos por transportadoras.