O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), iniciou há pouco o procedimento de votação do pedido de cassação do deputado Roberto Brant (PFL-MG). Registraram presença na Casa hoje 412 deputados. O plenário, porém, está quase vazio neste momento. A previsão de Rebelo é que esse julgamento se conclua até às 20 horas, quando, então, será iniciado o segundo do dia, do deputado Professor Luizinho (PT-SP). Brant e Professor Luizinho são acusados de envolvimento no esquema do "mensalão". O presidente da Câmara leu as regras da votação, que é secreta. Rebelo anunciou que está proibida a retirada de cédulas da cabine para evitar o que aconteceu na votação do pedido de cassação do deputado Romeu Queiroz (PPB-MG) onde foi flagrada boca-de-urna e distribuição de votos pela absolvição dele na fila de votação.