Técnicos do Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (IPEM) deram início esta semana à fiscalização dos radares eletrônicos de Curitiba. Os pardais e radares eletrônicos são normalmente aferidos em fábrica e assim que instalados nas ruas. A legislação federal determina que haja uma revisão anual desses instrumentos, que é feita rotineiramente pelos técnicos do IPEM. Mas, além desta, são realizadas fiscalizações aleatórias, sem aviso prévio, como a que está ocorrendo até sexta-feira (24).

Esses radares não podem ser instalados de forma aleatória, em qualquer local. Para a sua colocação, de acordo com o Conselho Nacional do Trânsito (Contran), a autoridade de trânsito deverá, antes, fazer estudos técnicos que contemplem, dentro de outras variáveis, os índices de acidentes, as características do local, a velocidade permitida nas vias, a densidade de veículos, o potencial de risco para os usuários e os cuidados com a prevenção de acidentes.

A aferição do IPEM é feita com um medidor de velocidade chamado "cronotacômetro", calibrado pelo Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro), que é instalado num veículo. \"Ao passar pelo radar eletrônico, este deve marcar a mesma velocidade do aparelho, Se for reprovado, deve ser readequado imediatamente\" ? explica Shiniti Honda, diretor técnico do IPEM.