Policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) prenderam uma quadrilha acusada de realizar assaltos em residências de Curitiba. O grupo é apontado como responsável pelo latrocínio (roubo com morte), ocorrido no bairro Santa Felicidade, no dia 13 deste mês, em Curitiba. De acordo com o delegado titular da DFR, Rubens Recalcatti, a partir de agora, a polícia investiga se há outras crimes cometidos pelos detidos. ?Vamos descobrir todos os crimes praticados por esses marginais. Com a divulgação da imagem deles, acreditamos que outras vítimas possam reconhecê-los?, completou.

São acusados de pertencer à quadrilha Rudinei Fagundes, 18 anos, Alan Antônio Saldanha de Jesus, 19, Edinei Leal dos Santos, 24, Wesley Alves da Silva, 21, Léo Almeida do Carmo,19, e Bruno de Góes Lisboa, 18. Todos foram presos na última sexta-feira (16), três dias depois do crime.

Ainda de acordo com o delegado, os seis rapazes passaram a ser investigados depois de ter praticado um assalto em uma casa no bairro Santa Felicidade, onde mataram o vendedor Valdicir Spiorin, 41 anos. Recalcatti conta que, na noite do último dia 13, a quadrilha abordou uma jovem e dois amigos em frente à casa da garota. Os bandidos obrigaram os três a entrarem no sobrado, onde estavam o pai e a mãe da jovem, e fizeram todos reféns, no quarto do casal. ?Eles colocaram as vítimas de joelho, enquanto vasculhavam os cômodos à procura de dinheiro e objetos de grande valor?, disse o delegado.

Como não encontraram dinheiro no local, um dos integrantes da quadrilha, Rudinei Fagundes, teria se irritado e passado a ameaçar Valdicir Spiorin. Durante as ameaças, o rapaz teria dito a Splorin que faria ?roleta-russa? com a arma caso ele não informasse onde estava o dinheiro. ?Foi o que ele efetivamente fez. De acordo com os depoimentos, na quinta tentativa a arma de Fagundes, um revólver calibre 38, teria disparado, atingindo o pescoço do proprietário da casa, que morreu no local?, informou Recalcatti.

Depois da morte, a quadrilha teria fugido do local no veículo da família, um Astra. O carro foi abandonado pouco depois, no bairro Mercês, vizinho ao de Santa Felicidade. Segundo a polícia, com a quadrilha foram apreendidos diversos objetos roubados. Todos permanecem presos na DFR e vão responder por latrocínio e formação de quadrilha.