Mais de 1.500 pessoas participaram hoje no centro de Tóquio de um protesto para marcar o quarto aniversário da invasão americana do Iraque. Os manifestantes carregavam faixas onde se lia: "Não à Guerra", "Não Matem o Iraque" e "Abaixo Bush". Eles se concentraram num parque de Tóquio e depois promoveram uma passeata pelo centro da cidade

"Os EUA têm de retirar imediatamente suas tropas do Iraque e pôr fim à ocupação", afirmou Naoyuki Oyama, líder da coalizão antiguerra formada por sindicatos trabalhistas e grupos ativistas. "Exigimos que o Japão também retire suas tropas da região." Organizadores calcularam que 2 mil pessoas participaram dos protestos. Para a polícia, foram 1,5 mil.

O Japão, o mais próximo aliado dos EUA na Ásia, enviou centenas de soldados para o Iraque numa missão humanitária de apoio à invasão americana. O contingente foi retirado no ano passado, mas Tóquio ainda opera vôos transportando pessoal dos EUA e da ONU para o Iraque.

Em Kuala Lumpur, cerca de 200 manifestantes promoveram um protesto hoje na frente da Embaixada americana para protestar contra a guerra. O governo da Malásia, majoritariamente muçulmana, se opôs à guerra e tem pedido a Washington para resolver pacificamente os conflitos no Oriente Médio. Ontem, houve protestos maciços contra a guerra em Washington e em vários países.