Rio de Janeiro – O ministro do Esporte, Orlando Silva Júnior, e o secretário de Esportes do Distrito Federal, Luis Augusto Castro, visitaram nesta quinta-feira (1.º) a Vila Olímpica de Gamboa, uma das nove vilas olímpicas do Rio de Janeiro (RJ), responsável pelo atendimento de 20 mil pessoas, inclusive de moradores do Morro da Providência.

Eles conheceram as instalações e o funcionamento do complexo esportivo. O projeto será utilizado como referencial na construção de cinco vilas olímpicas no Distrito Federal. As obras devem começar em março deste ano e terão o financiamento dos governos distrital e federal.

Estão previstos complexos esportivos em regiões administrativas do DF com população de baixa renda: Ceilândia, Brazlândia, Santa Maria, São Sebastião e Itapuã. O ministro do Esporte planeja ainda levar a iniciativa para outras grandes cidades do Brasil.

?Na conversa que nós tivemos, na segunda-feira (29), com o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, ele demonstrou interesse em construir uma parceria com o governo federal para que nós possamos implantar, sobretudo nas regiões mais periféricas de Brasília, um modelo semelhante a esse aqui do Rio de Janeiro?, contou Orlando Silva Júnior.

As vilas olímpicas cariocas são administradas pela prefeitura do Rio, com apoio do Ministério do Esporte. Elas oferecem a crianças, adultos e idosos, atividades esportivas como futebol, atletismo, natação, lutas e dança, além de bibliotecas e aulas de informática.

A moradora da região da Gamboa, Catia Regina Bessa, de 33 anos, pratica atividades esportivas na vila olímpica junto com três de seus quatro filhos: ?É bom, porque isso ocupa o tempo deles. Quando não estão na escola, eles estão aqui. Além de que é um exercício e um aprendizado para eles?.