O programa ?Segundo Tempo? destinado a alunos do ensino público a praticarem esporte no contra-turno escolar chega nesta sexta-feira (15) em Paranaguá. O presidente da Paraná Esporte, Ricardo Gomyde, esta percorrendo todo o estado inaugurando o projeto Segundo Tempo, numa parceria do Ministério do Esporte e o Governo do Paraná. No início da semana já ocorreram os lançamentos em Palmeira, Castro, Pirai do Sul; em Jaguariava, Wenceslau Braz e Ibaiti.

Com a implementação total do projeto no Estado, aproximadamente 42 mil crianças serão atendidas, com kits esportivos dos governos federal e estadual, reforço alimentar, além da contratação de dois estagiários por núcleo que serão indicados e escolhidos pelas prefeituras municipais parceiras do projeto.

No Paraná, a proposta apresentada, como parte integrante da política de lazer da Paraná Esporte, realizada pelo Governo do Estado, tem ações pautadas no uso de espaços já existentes, como local da prática esportiva no contra-turno escolar.

Na capital do Estado, primeira cidade a receber o projeto no Paraná, existe sete núcleos no Centro de Capacitação Esportiva, com a participação de 1.300 alunos de escolas públicas municipais e estaduais, que utilizam a estrutura no local para praticar as modalidades de basquete, tênis, skate e aulas de recreação, além da ginástica olímpica e do voleibol, que contam com a parceria da Confederação Brasileira de Ginástica e do Rexona, respectivamente.

Outro espaço de destaque em Curitiba é o Ginásio do Tarumã, que possui três núcleos do projeto e tem aulas destinadas aos esportes de quadra. ?Através dessa iniciativa do Governo Federal, a Paraná Esporte participa do esforço na formação do cidadão, destacando o caráter integrador e educativo do esporte e também permitir a vivência do esforço cooperativo como fundamento essencial da vida em comunidade?, conclui Ricardo Gomyde, presidente da Paraná Esporte.

Em Matinhos no litoral paranaense, com a parceria da Federação Paranaense de Surfe, a Paraná Esporte criou um pólo de desenvolvimento do surfe, já que o local é um celeiro de atletas para o Brasil. Outro esporte desenvolvido de forma inédita é o skate, que contará com 67 núcleos do projeto Segundo Tempo espalhados em todo o Estado.