O programa Mata Ciliar investiu cerca de R$ 15 milhões na implantação de viveiros para a produção das mudas disponibilizadas aos produtores rurais. No total, foram implantados 412 viveiros. Destes, 271 foram repassados a municípios, e os demais para colégios agrícolas e instituições parceiras, como Sanepar, Apaes, centros de menores infratores, penitenciárias, cooperativas agrícolas, universidades e instituições públicas e privadas.

?A idéia é descentralizar a produção, fazendo com que os municípios e entidades parceiras produzam ? com orientação ? suas próprias mudas de espécies nativas?, explicou o presidente do IAP, Rasca Rodrigues.

Para potencializar as produções municipais de mudas, os 22 viveiros estaduais do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) foram totalmente reformados e adaptados para aumentar a quantidade e também as variedades de mudas produzidas. Atualmente os viveiros do IAP estão capacitados para produzir 64 espécies nativas de diversas regiões do Estado e coletar 20 toneladas de sementes por ano para a geração das mudas.

A previsão é de que os viveiros municipais e estaduais produzam 40 milhões de mudas por ano. Os municípios que já possuíam viveiros receberam mudas e insumos para aperfeiçoar os trabalhos desenvolvidos. Os recursos utilizados para compra e melhoria das estruturas provêm do Fundo Estadual do Meio Ambiente (Fema), para onde são destinados os recursos de multas aplicadas por degradação ambiental.

Estrutura

De acordo com o coordenador do Programa Mata Ciliar do IAP, Paulo Caçola, o sistema de produção de mudas nos viveiros disponibilizados aos municípios é considerado inovador, pois utiliza tubetes reutilizáveis em vez de embalagens descartáveis e casca de pinus no lugar da terra. O tubete é o local onde a semente fica até transformar-se em muda. Após atingir o tamanho ideal, a muda vai para terra e o tubete é utilizado novamente para germinar outras mudas.

?Além disso, os viveiros são de fácil instalação e vêm acompanhados por manual elaborado pelo IAP?, afirmou Caçola. Para garantir o cumprimento das metas de produção, foram realizados cursos de capacitação em todas as regiões do Estado.

Os viveiros doados pelo Programa Mata Ciliar são compostos por casa de vegetação de 50 metros quadrados, com sistema de irrigação, área de rustificação (incubadora de mudas) de 160 metros quadrados, tubetes para produção de 90 mil mudas anuais, sombrite (cobertura de plástico), sistema tubular de sustentação da estufa e sementes.

A gestão é de responsabilidade das prefeituras, que se encarregam da mão-de-obra, terreno, instalação hidráulica e manutenção ? gerando empregos na região. O preparo da terra, coveamento, coleta de sementes e produção de mudas estão entre as outras oportunidades de trabalho geradas.

Resultado

O prefeito do município de Candói, Maurício Araújo, que foi beneficiado com a doação de um viveiro para produção de mudas, disse que o apoio do governo do estado está sendo essencial para o trabalho de convencimento dos produtores e adesão ao Programa Mata Ciliar. ?Estamos reestruturando nosso viveiro municipal graças ao estímulo das Secretarias da Agricultura e do Meio Ambiente e iremos reforçar ainda mais a produção com o viveiro que recebemos?, disse o prefeito.