O município de Castro deverá ser o primeiro a ter uma Fazenda-Escola, um projeto da Prefeitura Municipal, que está tramitando no Conselho Estadual para a alocação de verbas. O projeto já foi elaborado e há um prazo até o final deste ano para que o município receba um moderno sistema de profissionalização de adolescentes em conflito com a lei.

Com esta unidade, a idéia é tirar das ruas e garantir a ocupação adequada de adolescentes que cometeram atos infracionais considerados crimes ou contravenções penais.

Segundo explicou o secretário do Trabalho, Emprego e Promoção Social, Padre Roque Zimmermann, o Fazenda-Escola é um projeto de liberdade assistida da Prefeitura Municipal de Castro, com apoio do Governo do Paraná e que irá receber os adolescentes indicados pelo Ministério Público. Eles terão acompanhamento e orientação por um prazo de seis meses, período em que será feita uma avaliação individual para determinação da suspensão da medida sócio-educativa ou prorrogação do prazo.

Com uma capacidade para 20 menores, a Fazenda exercerá as atividades de horticultura, fruticultura, desenvolvimento do gado leiteiro e de pequeno porte.

Para o secretário, a Fazenda-Escola possibilitará oportunidade aos menores de buscar uma referência de vida, aprender a respeitar o pai e a mãe e saber seus limites. O projeto foi apresentado pelo prefeito de Castro, Moacyr Fadel Júnior, ao Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e agora seguirá para o Conselho Estadual, de onde deverão ser liberados os recursos necessários para a obra. O local escolhido para a construção fica na localidade de Capão do Cipó. A área pertencente ao governo federal.