Os 1669 profissionais da educação que atuam em 11 escolas municipais de difícil acesso vão receberão, a partir de 1º e abril, gratificação salarial de 10% sobre o vencimento inicial. A gratificação é resultado da assinatura, pelo prefeito Beto Richa, do Decreto nº 285, que acaba de ser publicado no Diário Oficial do Município, incluindo essas 11 escolas municipais como unidades de difícil provimento.

A gratificação será paga para incentivar a permanência dos profissionais nas escolas que, pela dificuldade de acesso, são pouco procuradas pelos educadores – o que acaba resultando em rotatividade dos quadros de pessoal e no desestímulo à continuidade das equipes de um ano letivo para o outro.

"Estamos ampliando para um número maior de profissionais a gratificação pela atuação nas escolas que ficam no bairro mais distantes. A intenção é garantir a qualidade do atendimento prestado aos alunos e dar estabilidade ao professor para mantê-lo em sala de aula", explicou a secretária municipal da Educação, Eleonora Bonato Fruet.

Atualmente, 17 escolas são consideradas de difícil provimento e 866 professores que nelas atuam já recebem o valor adicional. As escolas que agora foram incluídas nesta categoria são: CEI Professor José Cavallin, CEI Carlos Drumond de Andrade, Paulo Rogério Esmanhoto, Paulo Freire, Heráclito Fontoura Sobral Pinto, Joana Raksa, Professora Maria Neide Gabardo Betiato, Professora Carmem Salomão Teixeira, Professora Cecília Maria Westphalen, Jornalista Arnaldo Ferreira da Cruz e Professor Dário Vellozo.