Uma professora de Ciências da sexta série, que foi acusada de ter relações sexuais com um estudante de 13 anos, foi sentenciada a dez anos de prisão nos Estados Unidos.

Rachel L. Holt, 35 anos, declarou-se culpada das acusações de estupro em segundo grau.

Ela chorou muito na corte quando o juiz Calvin L. Scott lhe deu a sentença mínima obrigatória. Os promotores queriam que Scott desse a Holt a sentença máxima de 25 anos.

A polícia a acusa de ter mantido relações sexuais com o garoto 28 vezes durante um intenso relacionamento de uma semana. Ela também foi acusada de fornecer álcool ao menino e permitir que ele dirigisse seu carro.

O advogado de Holt, John S. Malik, disse que a sentença foi muito maior do que a de outros professores condenados em casos similares. Ele revisou 40 destes casos e descobriu que a média ficava entre 18 meses e dois anos.

Em seus breves comentários à corte, Holt se desculpou "a todos que sofreram" por causa de suas ações, incluindo a vítima e sua família. "Eu espero que vocês possam me perdoar", disse. "Eu sei que o que fiz foi errado.

"O tio da vítima, que falou em nome da família, pediu a sentença máxima, dizendo que Holt havia maculado a reputação dos professores e violado a confiança de seu sobrinho. "Ele teve sua inocência tirada através da traição", disse.