A geração de energia elétrica no País em janeiro atingiu 49.176 megawatts (MW) médios, com expansão de 3,1% sobre janeiro de 2006, segundo dados preliminares do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, que concentram cerca de 60% do consumo do País, a variação ficou bem abaixo da média nacional, com variação de 1,8%, com a geração de 29.952 MW médios. O ONS atribuiu o movimento mais fraco no Sudeste ao grande volume de chuvas no mês passado, já que dos 31 dias do mês, houve chuvas em 20 dias na região, conforme destacou o ONS.

No acumulado em 12 meses até janeiro, a variação atingiu 3,6%, ainda segundo o ONS, que administra a produção de energia elétrica no País, autorizando o funcionamento de todas as usinas do Sistema Interligado Nacional (SIN).

Ao contrário dos meses anteriores, em que o crescimento era liderado pela Região Norte, a maior expansão no mês passado foi no Nordeste, com variação de 7,5%, acumulando 7.451 MW médios. O ONS atribuiu o forte crescimento no Nordeste ao aumento de renda registrada na região, "decorrente dos programas sociais do governo".

Os setores que mais demandaram energia no Nordeste foram os serviços voltados para atividades turísticas, bem como o incremento nas atividades econômicas voltadas para atender ao mercado interno.

No Norte, onde a maior parcela da produção de energia vai para o setor industrial, especialmente os grandes produtores de alumínio destinados à exportação, a geração registrada no mês passado registrou variação de 5,6%, com a média de 3.423 MW médios.

Na Região Sul, onde o volume de chuvas em janeiro foi "normal", ou seja, seguiu os mesmos padrões de anos anteriores, o crescimento foi de 2,9%, atingindo 8.350 MW médios.