A prioridade do Ministério da Agricultura durante esta semana é evitar que o vírus da febre aftosa se espalhe. De acordo com informações do Departamento de Saúde Animal (DSA), um intenso trabalho de campo foi feito ao longo de todo o fim de semana para evitar que a doença extrapole os limites de dois municípios: Eldorado (onde a doença já foi confirmada oficialmente) e Japorã (onde a presença do vírus é dada como praticamente certa, mas o laudo oficial fica pronto hoje ou amanhã).

Segundo o DSA, grande parte do gado da região está protegida e a confirmação do foco em Japorã não deverá modificar significativamente as ações que já vêm sendo tomadas. Amanhã, fica pronto o resultado de um outro exame, que vai que vai informar se a vacina utilizada na região é efetiva contra o vírus tipo O1 positivo, que atacou o gado na fazenda Vezozzo. O resultado poderá explicar por que a doença surgiu em animais que foram vacinados.

Entre as medidas já adotadas está o "vazio sanitário", que consiste em retirar todos os animais da propriedade onde surgiu a doença e deixá-la vazia por 30 dias. Findo este período um "animal sentinela" será usado para testar se o vírus ainda está presente. Se for constatado que não, ainda será dado um prazo de 30 dias antes que animais possam ser trazidos para a propriedade.