O déficit da Previdência Social, que é a relação do que se arrecada com benefícios e o que se gasta com pagamentos, ficou em julho último em pouco mais de R$ 3 bilhões, valor abaixo do registrado em junho. Ou seja, se pagou mais do que se arrecadou.

O secretário de Previdência Social do Ministério da Previdência, Helmut Schwarzer, disse hoje (25) que a situação de desequilíbrio nas contas é conseqüência do aumento de gastos com o pagamento de benefícios em função do crescimento populacional e da melhoria do valor médio dos benefícios pagos.

No entanto, ele destacou que houve aumento de quase 7% na arrecadação em relação a julho de 2004. A causa, segundo o secretário, seria o aumento de empregos com carteira assinada.