Foi preso neste fim de semana, no Rio de Janeiro, um homem tido como um dos chefes da milícia do conjunto habitacional Cesar Maia, no bairro de Vargem Grande, zona Oeste da cidade.

Renato Silva Almeida é acusado do assassinato de quatro pessoas da região. Entre elas, o policial Robert de Jesus Busch, que era contrário à atuação da milícia na comunidade.

O preso também seria cúmplice do policial militar reformado José Luiz Silva dos Santos, suspeito de ter ligações com outra milícia, a da favela Rio das Pedras, em Jacarepaguá, zona Oeste do Rio.

Os dois seriam sócios de duas centrais clandestinas de TV a cabo que foram desarticuladas pela polícia.

José Luiz está foragido e acredita-se que ele seja ligado ao policial civil Félix dos Santos Tostes, morto em fevereiro e suspeito de ser o chefe da milícia de Rio das Pedras.

A prisão de Renato aconteceu após um mês e meio de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça. Ele foi preso ao parar em um posto de gasolina, surpreendido por policiais disfarçados de frentistas.