O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu com tristeza e consternação a notícia da morte do ambientalista Dionísio Julio Ribeiro, assassinado anteontem à noite, perto da entrada da Reserva Biológica do Tinguá, que ele ajudou a criar em 1989, em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro. Segundo nota divulgada pela Assessoria de Imprensa do Palácio do Planalto, o presidente determinou apuração rigorosa do crime para que os responsáveis sejam punidos, o mais rápido possível.

De acordo com a nota, o presidente lamenta a morte do ambientalista Dionísio Ribeiro, "a quem o país deve a mais profunda gratidão por sua luta pela preservação da natureza e pela criação da Reserva Biológica do Tinguá."