O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, nesta quinta-feira, que não vai mudar de comportamento por causa da proximidade das eleições de 2006, principalmente na área econômica.

Lula disse que não vai tomar medidas populistas, como baixar drasticamente os juros, por causa da crise política. "Quando deixarmos o governo, e tiver outro, as coisas têm que estar com uma solidez tal que as pessoas não vão poder fazer populismo com a política econômica brasileira e as instituições brasileiras", afirmou o presidente na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico Social.

Ele negou que seja candidato às eleições do ano que vem. "Não decidi se sou candidato ou não. Não vou decidir porque não é o momento", ressaltou. Lula disse que a eleição "não faz sua cabeça" e que tem a preocupação de, ao final do mandato, comparar o que foi feito no seu governo em relação aos últimos 15 anos de administração no país.