O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito do Apagão Aéreo, deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), conversou nesta segunda-feira (7) com a Assessoria Parlamentar da Aeronáutica sobre os procedimentos a serem adotados para a convocação de militares para prestar depoimentos. O presidente da comissão informou que foi procurado pelo chefe da assessoria da Aeronáutica, brigadeiro Átila Maia, que sugeriu que as convocações de militares para depoimentos sejam encaminhadas ao Comando da Aeronáutica, que "liberaria" os convocados.

O deputado Marcelo Castro negou que tenha recebido pressões dos militares para evitar as convocações dos controladores de vôos. Segundo ele, o chefe da assessoria parlamentar da Aeronáutica teria apenas dado orientações burocráticas sobre as convocações. "É uma questão formal, não é restrição (a convocações)", afirmou.

O parlamentar confirmou a realização da reunião da CPI amanhã (8) às 11 horas, para a eleição do segundo e do terceiro vice-presidente e a aprovação do roteiro de trabalho. Segundo o deputado, como se trata da primeira reunião deliberativa da CPI deverão ser votados alguns dos 30 requerimentos já protocolados na comissão. De acordo com Marcelo Castro, os requerimentos apresentados até agora pela oposição são "coerentes e transparentes".