O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), disse, nesta segunda-feira, que não vê impasse entre o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar e a Corregedoria da Câmara com relação aos processos contra 16 deputados citados pelas Comissões Parlamentares Mistas de Inquérito (CPMIs) da Compra de Votos e dos Correios.

"Não creio que haja impasse. Preciso falar antes com o presidente do conselho e com o corregedor", disse o presidente da Câmara.

Aldo Rebelo informou que vai se reunir com o presidente do conselho, Ricardo Izar (PTB-SP), e também com o corregedor da Casa, Ciro Nogueira (PP-PI), para discutir a questão dos processos contra os deputados e os encaminhamentos ao Conselho de Ética. Segundo a assessoria de imprensa do Conselho de Ética, a reunião de Izar com Aldo está prevista para às 10h30 desta terça-feira.

O corregedor, Ciro Nogueira, está ouvindo os depoimentos dos 16 deputados citados pelas CPMIs, por decisão do STF e da Mesa da Câmara, e pretende ainda esta semana apresentar parecer à Mesa Diretora da Câmara. O documento será então encaminhado ao Conselho de Ética. Só a Mesa Diretora, ouvido seus integrantes, ou um partido político pode encaminhar representação contra deputados pedindo abertura de processos ao Conselho de Ética.

Ciro Nogueira já disse que pretende apresentar um parecer conjunto sobre os parlamentares. Já o presidente do conselho, Ricardo Izar, defende que a Mesa encaminhe um parecer para cada deputado propondo as penas a serem aplicadas.