O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), deverá criar nesta quarta-feira (7) a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara para investigar o apagão aéreo. Nesta segunda-feira (6) à tarde no plenário, Chinaglia afirmou que se reunirá nesta terça-feira à noite com o secretário-geral da Mesa, Mozart Viana, para analisar se o requerimento de CPI cumpriu os pré-requisitos para sua instalação: ter o mínimo de 171 assinaturas de deputados e ter um fato determinado.

A secretaria da Mesa conferiu 211 assinaturas e elaborou parecer sustentando que há fato determinado para a instalação da CPI. Pela manhã, Chinaglia se reuniu com os autores do requerimento, deputados Otávio Leite (PSDB-RJ) e Vanderlei Macris (PSDB-SP), e com o líder do PSDB, deputado Antonio Carlos Pannunzio (SP), no qual garantiu que cumprido os requisitos, instalaria a CPI.

Os deputados pedem a criação da comissão para analisar as causas as conseqüências e os responsáveis pela crise do sistema de tráfico aéreo, partindo do acidente com o vôo 1907 da Gol em setembro do ano passado.