A estimativa da prefeitura é investir R$ 1,9 milhão no novo maquinário, que será mais produtivo e moderno. O edital prevê a compra de uma máquina de contrafluxo, que permitirá a produção de asfalto do tipo Concreto Betuminoso Usinado à Quente (CBUQ), além do asfalto-borracha.

O asfalto-borracha dura 30% mais que o tradicional. A técnica é usada em países como os EUA onde, em estados como o Arizona, 70% das estradas usam o produto.

A nova usina terá tecnologia de controle de emissão de poluentes e terá licença ambiental para funcionar, atendendo à legislação ambiental. Também será possível, com a nova máquina, aproveitar a capa asfáltica retirada com as fresagens (camada de asfalto velho retirada das ruas), para ser usada diretamente em outras obras. Outra vantagem da nova usina é a de não interromper a produção de asfalto quando for necessária a manutenção da antiga usina,

A previsão da Secretaria de Obras é que, após a escolha da empresa vencedora, a usina comece a funcionar, experimentalmente, em uma área de 120 mil metros quadrados, a partir de agosto. Ela será instalada na região Norte da cidade, para diminuir a distância de transporte da massa e melhor atender essa região da cidade.