O aumento de 4,16% nos preços dos remédios, em maio, foi o que mais contribuiu
para que a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15
(IPCA-15) subisse 0,83% no mês. O índice superou o de abril, que foi de 0,74%.
No acumulado do ano o IPCA-15 é de 3,38% e em 12 meses (de abril de 2004 a maio
de 2005), de 8,19%.

Os preços foram coletados no período de 14 de abril a
13 de maio e comparados com os preços vigentes de 15 de março a 13 de abril. O
IPCA-15 foi divulgado hoje (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística (IBGE).

A tarifa de energia elétrica subiu 2,85% e foi
puxada, principalmente, pelos reajustes em Salvador (14,57%), Belo Horizonte
(13,57%), Recife (9,03%), Porto Alegre (6,56%) e Fortaleza (4,74%). O preço das
passagens dos ônibus urbanos, que subiu 2,11% em maio, também teve impacto
negativo sobre o IPCA-15. A maior influência foi o aumento de 10,43%, no Rio de
Janeiro, em vigor desde o dia 9 de abril.