Curitiba termina a primeira semana do mês com deflação de 0,33%, conforme a prévia do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) divulgada nesta quarta-feira (14) pelo Ipardes. O levantamento realizado nos últimos 30 dias terminados em 7 de setembro vale para famílias que recebem até 40 salários mínimos e mostra que essa é maior queda nos preços dos produtos e serviços da capital desde a 1º semana de julho, quando a prévia indicava taxa negativa de 0,40%.

De acordo com Gino Schlesinger, economista e técnico do projeto IPC do Ipardes, Vestuário exerceu a maior influência no índice geral, com queda de 3,31% em seus preços. O economista explica que, ainda que o grupo tivesse mantido seus preços estáveis, a primeira semana de setembro apresentaria deflação, ficando em ? 0,10%, e que a queda ocorrida na Capital só não foi maior devido ao comportamento de Transporte e Comunicação, que teve alta de 0,76%.

Individualmente, os itens, com queda, que mais contribuíram para a primeira prévia do IPC, foram: casas noturnas (-12,38%) e passagem de avião (-11,35%). Com alta: automóvel de passeio nacional zero (3,02%), serviço de telefonia residencial (4,98%), energia elétrica (3,00%) e excursão turística (12,24%).