Brasília – O aumento nas tarifas de energia elétrica levou muitas pessoas a desenvolver métodos de economia no consumo. Desligar eletrodomésticos, trocar as lâmpadas incandescentes por fluorescentes e economizar em outros itens virou rotina para muitas famílias.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e estatística (IBGE),entre janeiro de 1995 e dezembro de 2005, a inflação acumulada medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (o índice de inflação oficial, usado pelo governo federal) ficou em 149,43%. A energia elétrica aumentou quase três vezes mais, acumulando alta de 420,70% no período.

A dona de casa Ana Beatriz Gomes, de 63 anos, definiu que a conta de luz em sua casa não pode ultrapassar R$ 60 por mês, já que ela recebe R$ 660 mensais de pensão. Para cumprir esse objetivo, ela desliga a geladeira de casa quando vai usar a máquina de lavar roupas. Quando vai passar as roupas, Gomes aproveita para descongelar o refrigerador – assim, faz duas tarefas e ainda poupa energia.

?Eu acho caro. Houve uma época em que havia propaganda para economizar energia, mas as pessoas se fortaleceram e compraram muitos eletrodomésticos. Hoje, a maioria das pessoas não pode usar esses aparelhos porque onera. Eu vejo não só eu, mas muita gente economizando. Às vezes ficam no calor porque têm medo que a conta ultrapasse o que podem pagar?, conta.

O vendedor Edgar Soares, de 23 anos, e a esposa Herica Soares, de 24 anos, também tomam alguns cuidados para manter a conta de luz em R$ 30 mensais, o equivalente a 2% da renda total do casal (R$ 1.500). Na casa em que vivem no Riacho Fundo I, cidade do entorno de Brasília, eles têm duas televisões, aparelho de DVD, computador e forno elétrico, mas evitam deixar esses aparelhos ligados por muito tempo.

?A gente quase não usa o forno elétrico porque temos gás encanado no fogão. Não deixamos o computador ligado. Usamos o timer [medidor de tempo] para desligar a televisão depois que a gente dorme e temos lâmpadas econômicas?, disse o vendedor.

Na edição de agosto de 2006 (número 50) da revista Pro Teste, da Associação Pro Teste Consumidores, há dicas de como economizar energia. A entidade é uma associação sem fins lucrativos, que tem como objetivo a defesa do consumidor no Brasil. Confira abaixo algumas sugestões:

Geladeira e Freezer

–          Evite guardar comida quente e abrir e fechar a geladeira várias vezes;

–          Não coloque a geladeira perto de aparelhos que produzam calor;

–          Não deixe formar muito gelo. Dois milímetros de gelo são capazes de aumentar em 10% o consumo de energia;

–          Não forre as prateleiras com plásticos ou outros materiais.

Máquinas de lavar e de secar roupas

–          Acumule roupa suja para utilizar a capacidade máxima dos aparelhos;

–          Utilize a secadora somente em tempos muito frios e úmidos;

–          Utilize o modo aquecimento somente quando a roupa estiver muito suja.

Televisão

–          Evite deixar a televisão em modo stand-by. Se você tem o hábito de dormir assistindo a tv, programe o timer.

Ferro de passar

–          Acumule roupa e evite ligar o ferro várias vezes no dia ou na semana;

–          Passe as roupas que necessitam de menos calor por último, depois de ligar o ferro, aproveitando enquanto o ferro ainda está quente.

Microondas

–          Prefira utilizar o fogão a gás;

–          Escolha um microondas sem grill, que é mais econômico.

Chuveiro Elétrico

–          Reduz o tempo de banho;

–          Limpe os orifícios por onde escoa a água, periodicamente, com uma escovinha;

–          Não reaproveite resistências nem remende fios. As duas práticas aumentam o consumo de energia. 

Ar-condicionado

–          Escolha uma potência adequada aos seu cômodo, já que a diferença de consumo depende do tamanho dos aparelhos;

–          Feche bem as portas, janelas e cortinas do cômodo que está sendo refrigerado;

–          Regule a temperatura para quatro ou cinco graus abaixo da temperatura externa. Isso é suficiente para garantir conforto e evitar desperdício de energia;

–          Limpe os filtros periodicamente;

–          Troque o ar-condicionado pelo ventilador sempre que puder.

Computadores

–          Em vez de utilizar o descanso de tela, configure o monitor para desligar após algum tempo sem uso;

–          Só ligue a impressora e outros aparelhos quando for utiliza-los;

–          Monitores LCD (cristal líquido) consomem mais energia.

Iluminação e instalações elétricas

–          Evite apagar e acender lâmpadas o tempo todo. O consumo maior está no ato de acender;

–          Evite pintar os cômodos com cores escuras;

–          Aproveite a luz do dia;

–          Não utilize extensões e benjamins, que consomem mais energia;

–          Verifique se há fugas de energia. Para isso, desligue todos os aparelhos da tomada e apague as luzes. Se após alguns minutos o medidor de energia continuar indicando consumo, há fuga.

–          Quando for viajar, desligue os disjuntores.