O líder do PP na Câmara, deputado Mário Negromonte (BA), afirmou que seu partido vai reivindicar mais espaço no governo no segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Atualmente, o partido ocupa o Ministério das Cidades, mas tem ambição de aumentar a cota. "Vamos reivindicar o nosso espaço e estamos analisando isso com a bancada. Vamos querer ampliar", afirmou Negromonte. Ele disse que seu partido tem interesse em manter a indicação para o Ministério das Cidades e ainda obter o ministério da Integração Nacional e o dos Transportes. "O próprio presidente disse que fará uma coisa justa. É óbvio que ele não vai querer a base insatisfeita", disse Negromonte.

Segundo o líder, o partido não pensa em deixar a base de apoio. "Não se cogita isso. Não passa pela nossa cabeça sair da base". Ele disse, no entanto, que os partidos aliados vão reclamar se o PMDB tiver muito mais espaço no governo do que os outros partidos da base. "É claro que todo mundo vai gritar. Nós vamos gritar", afirmou.

O líder disse que seu partido usará o argumento da proporcionalidade. Segundo ele, se um partido tem uma bancada de 80 deputados e ocupa seis ministérios, o PP com uma bancada de 40 poderá ficar com três.

Negromonte afirmou que ainda não há data para o encontro do partido com o presidente Lula, mas que já houve uma sinalização nesse sentido. De acordo com Negromonte, o PP perdeu espaço no governo e quer recuperá-lo. Ele contou que o partido tem uma diretoria da Anvisa, uma do Denatran e outra da Petrobras, além do Ministério das Cidades, mas perdeu o diretor do Instituto de Resseguros do Brasil (IRB) e uma secretaria nacional do Ministério da Saúde.