A exportação de soja pelo Porto de Paranaguá chegou a 870 mil toneladas nos primeiros 19 dias de maio. O resultado é quase o dobro do verificado no mesmo período do ano passado, quando o volume chegou a 450 mil toneladas. Com isso, o porto espera um novo recorde na movimentação do produto.

Os números do acumulado do ano ainda são inferiores ao de 2003, mas gradativamente o resultado está se revertendo. Em 2004, foram exportadas até agora 2,6 milhões de toneladas. No mesmo período do ano passado, foram 2,8 milhões de toneladas enviadas ao mercado externo.

Segundo o superintendente Eduardo Requião, as exportações de soja foram retardadas este ano em função do locaute organizado pelos operadores portuários em março e pela chuva que, neste ano, ficou acima da média de anos anteriores. Muitos produtores também deixaram para vender o produto mais tarde à espera de melhores preços. As estatísticas do porto apontam que, de janeiro a março, o volume de soja exportada ainda era 48% inferior ao de igual período de 2003. Em abril, o índice baixou para 37%.

Já no começo de maio, a comparação apontava uma queda de 11%. A persistir essa tendência e caso não chova nos próximos dias, junho será um mês em que as exportações de soja poderão superar as de 2003, no acumulado do ano.