O Porto de Paranaguá poderá ser um dos primeiros do mundo a ter a certificação internacional de “APPCC” (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle”, que trata da qualidade dos serviços prestados e dos produtos alimentícios exportados e importados. Para conseguir a certificação, é preciso atender normas de práticas de higiene de silos e de outros locais usados para movimentação de grãos.

“O mundo está de olho na qualidade e nós, desde o início da administração, assumimos o compromisso de buscar e manter esta qualidade exigida pelo mercado global para que possamos manter o conceito positivo que nossa estrutura tem em nível mundial”, afirma o superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Eduardo Requião.

Mudanças

Entre os principais pontos que deverão passar por transformações está o Pátio Público de Triagem. De acordo com a engenheira de alimentos Cláudia Ávila, as instalações precárias das cantinas que se encontram no local, o acúmulo de lixo e a destinação dos resíduos são algumas das mudanças previstas para ocorrer imediatamente, juntamente com a construção de um muro e a pavimentação de áreas específicas para evitar a contaminação dos alimentos.

As melhorias seguem o projeto idealizado pelo superintendente da Appa, Eduardo Requião, em garantir o resgate das condições de uso e higiene do pátio, proporcionando atendimento de qualidade aos caminhoneiros que usam as instalações públicas. “Vamos construir novos espaços comerciais, oferecendo serviços de qualidade e a comercialização de produtos de boa procedência, sem falar de outras benfeitorias que fazem parte de um amplo projeto”, revela.