ponte_310306.jpgSem cerimônia, mas com muita festa, sobretudo dos caminhoneiros que acionaram as buzinas, foi reaberta às 15h a ponte sobre a represa da hidrelétrica Capivari-Cachoeira, na rodovia Regis Bittencourt (BR-116), em Campina Grande do Sul. O tráfego no sentido Curitiba-São Paulo foi normalizado. A ponte estava bloqueada desde a noite de 25 de janeiro de 2005, quando 40 metros desabaram na represa, um caminhão caiu na água e uma pessoa morreu afogada.

Antes da retirada dos cavaletes de desvio para a outra ponte, que vinha suportando o tráfego nos dois sentidos da via, o diretor de construções do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) , Ideraldo Caron, fez a vistoria técnica.

As obras no sistema das duas pontes continua. Na próxima semana a ponte que permaneceu aberta deverá ter uma das pistas interditada para troca de capa asfáltica e de juntas de dilatação. A previsão é de que o trabalho demore cerca de 15 dias.

O gasto total das obras no sistema deve ser de cerca de R$ 29 milhões. " Foi necessário um grande esforço de engenharia para evitar o fechamento total da rodovia", disse o coordenador do DNIT no Paraná, David Gouvêa. O desmoronamento do maciço colocou em risco toda a área, incluindo o aterro da cabeceira norte da ponte que estava em pé e que atendeu o tráfego nas duas mãos. Foi realizado um grampeamento daquele setor. Agora, o mesmo serviço deve ser realizado na cabeceira sul.