A organização não-governamental WWF-Brasil criticou a decisão da presidente Dilma Rousseff sobre o Código Florestal. O governo anunciou a sanção da proposta com 12 vetos parciais. Os ambientalistas cobravam o veto integral da proposta.

Em nota, a entidade afirma que “apenas o veto integral ao texto possibilitaria a regulamentação da lei atual com participação real da sociedade e da comunidade científica”. A WWF-Brasil afirma que o fato do governo não ter divulgado a íntegra de sua decisão reforça a falta de transparência no processo.

“A sociedade brasileira e mundial assiste a um país que segue jogando com o futuro de suas florestas”, diz Maria Cecília Wey de Britto, secretária-geral da entidade. Para ela, o Brasil pode chegar à conferência Rio+20 com um discurso e uma prática incompatíveis e com dúvidas sobre o cumprimento de metas ambientais assumidas internacionalmente.