O vereador Alex dos Santos Silva (PTB), afastado da Câmara de Mairinque, interior de São Paulo, depois de ser acusado de envolvimento com o tráfico de drogas e crimes sexuais, foi preso na tarde de segunda-feira, em Montes Claros (MG).

Silva foi localizado na loja de uma igreja evangélica da cidade mineira e estava usando documentos de um irmão que havia adulterado, colocando uma foto sua. Ele namorava uma obreira da igreja. Uma equipe da Polícia Civil paulista seguiu nesta terça-feira para Montes Claros para providenciar a transferência do preso para Mairinque.

O vereador e seu assessor parlamentar, Samuel Monteiro, tiveram a prisão preventiva decretada no início do ano passado e foram considerados foragidos pela Justiça. De acordo com investigações do Ministério Público Estadual e da Polícia Civil, a pedido do vereador, seu assessor recrutava garotas menores de idade para festinhas em que havia consumo de álcool e drogas. Os celulares da Câmara eram usados para contatos com traficantes. O vereador também é acusado de manter relações sexuais com uma adolescente. Cinco garotas ouvidas no inquérito confirmaram que eram aliciadas para comprar cocaína em Itapevi, cidade da Grande São Paulo. Como pagamento, elas recebiam parte da droga.

O vereador também foi denunciado por agredir a mulher e molestar a filha, na época com dois anos de idade. Dono de uma videolocadora, Silva era também professor e dava aulas de matemática em uma escola de ensino médio da cidade. Assim que teve a prisão decretada, ele pediu licença da Câmara por tempo indeterminado, alegando motivo de saúde.

O acusado vai responder pelos crimes de associação para o tráfico de drogas e corrupção de menores. Seu assessor, que chegou a ser preso, responde em liberdade pelos mesmos crimes.