A presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Elizabeth Farina, disse nesta quinta-feira, 02, ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, que a Unica não irá declarar apoio a nenhum candidato à Presidência da República, caso haja segundo turno. “Há opiniões pessoais, mas nós, enquanto entidade, não vamos declarar apoio a ninguém”, comentou ela minutos antes de seminário sobre o setor promovido pela Demarest Advogados, em São Paulo. O primeiro turno das eleições será realizado no próximo domingo, 05, e a Única também não declara em quem vai votar.

Apesar da neutralidade da Unica, o setor de distanciou da candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, e se aproximou da oposição. Em abril, o Broadcast revelou que os nomes considerados eram os do senador mineiro Aécio Neves (PSDB), e o do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), morto em acidente aéreo em agosto. Desde então, também passou a ter maior interlocução com Marina Silva, que sucedeu Campos na chapa do PSB.

Recentemente, o presidente do Conselho Deliberativo da Unica, ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues, declarou apoio ao presidenciável Aécio Neves durante entrevista ao Broadcast. “Essa é a opinião dele enquanto pessoa, até porque ele é presidente de outros conselhos”, comentou Farina.

Projeto Agora

A presidente da Unica informou ainda que o Projeto Agora poderá voltar a funcionar neste mês de outubro, com uma “estrutura menor”. Criado em 2009, o projeto tinha por objetivo fomentar a comunicação e o marketing do setor sucroenergético, mas acabou sendo suspenso em maio pela Unica, durante uma reestruturação orçamentária.