A direção estadual do PSDB decidiu abrir o diálogo com as bases do partido sobre a sucessão estadual de 2010. No próximo dia 12, em Curitiba, lideranças nacionais e estaduais do partido irão se reunir com os prefeitos e vereadores tucanos de todo o estado no restaurante Madalosso para marcar o início do processo de organização para a disputa eleitoral do próximo ano.

Será o primeiro encontro com os 43 prefeitos, 42 vice-prefeitos e 550 vereadores, além das bancadas estadual e federal, após a realização das eleições municipais do ano passado.

Todos estão sendo convidados a vir a Curitiba para “sentir” como está o clima eleitoral fora de suas cidades e diretórios e ouvir o que as lideranças têm a dizer sobre as perspectivas do partido para a eleição, disse o presidente estadual do PSDB, Valdir Rossoni.

As opções já são conhecidas. Em que pesem as negativas do prefeito de Curitiba, Beto Richa, ele é uma das alternativas que o partido oferece para ao governo para 2010, junto com o senador Alvaro Dias. A terceira possibilidade é a aliança com o PDT, que tem como pré-candidato o senador Osmar Dias.

Agência Senado
Alvaro: a outra alternativa tucana.

Embora o canal de conversas com o PDT esteja obstruído pelas negociações do senador Osmar Dias com o PT, e pelas manifestações explícitas de amplos setores tucanos de apoio à candidatura própria do PSDB, o discurso do partido ainda contempla a possibilidade de aliança com Osmar.

“Nós temos grandes perspectivas para eleger o governador e o presidente. E queremos que os tucanos do interior venham aqui no dia 12 para sentir a nossa força. Mas é claro que não esquecemos que devemos ter uma tentativa de construir uma grande aliança”, afirmou Rossoni.

Para o presidente do partido, evidenciar a força do PSDB não implica descartar os acordos com os outros partidos. “Sem partido forte não tem grandes alianças. Então, é isso que estamos fazendo ao fortalecermos o PSDB”, afirmou. Durante o encontro, será lançada uma campanha de filiações ao partido.

A proposta é fazer um mutirão no dia 1.º de outubro para receber as novas adesões em todos os municípios. “As nossas lideranças do interior vão sair daqui com uma missão que é se inserir nesse processo”, afirmou Rossoni. Atualmente, o PSDB tem 75 mil filiados no Paraná.

Agência Senado
Osmar: aliado de outros pleitos.

Afoitos

Ao buscar formas de captar as inclinações das bases do partido sobre 2010, o diretório busca também organizar a discussão sobre a escolha do candidato ao governo.

As pesquisas de intenções de votos são um dos critérios defendidos. “Mas também temos que observar a capacidade de crescimento de cada pré-candidato e ficar com aquele que nos ofereça as melhores perspectivas”, disse Rossoni.

Entretanto, todos os finais de semana, o prefeito Beto Richa deixa Curitiba para encontros locais no interior, onde tem sido rotina o lançamento de sua candidatura ao governo.

“Onde quer que a gente vá, sempre tem um mais afoito. Mas a verdade é que o momento das decisões é lá na frente. E a preocupação nossa e do Beto é essa. Ninguém tem vontade de avançar o sinal e precipitar decisões”, disse.