O vice-líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), defendeu nesta segunda-feira que a presidente Dilma Rousseff conceda asilo político a Edward Snowden, funcionário de uma empresa terceirizada da Agência Central de Inteligência (CIA). O pedido já havia sido feito em plenário pelos senadores Roberto Requião (PMDB-PR) e Eduardo Suplicy (PT-SP).

Reportagens do jornal O Globo deste domingo, 7, e desta segunda-feira sustentam que, com base em documentos vazados por Snowden, e-mails e telefonemas de brasileiros foram monitorados bem como uma base de espionagem em Brasília teria sido montada pelos americanos. Atualmente, Snowden está na Rússia, depois de ter deixado Hong Kong no final de maio.

“Parece que o governo brasileiro é generoso para dar abrigo a estrangeiros como o Battisti, poderia também ser generoso agora oferecendo abrigo a esse cidadão norte-americano que certamente poderia ser útil para desvendar os mistérios desta arapongagem internacional”, afirmou ele, ao citar o caso do ex-ativista italiano Cesare Battisti, condenado no seu país de origem à prisão perpétua por quatro assassinatos. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva permitiu a permanência dele no Brasil.

Para o vice-líder tucano, a reação do governo tem sido “protocolar” até o momento e ele considera insuficiente no episódio se ouvir diplomatas e ministros. A Comissão de Relações Exteriores (CRE) da Casa marcou para esta terça, 9, às 14h30, uma sessão extraordinária do colegiado para votar requerimentos a fim de trazer autoridades e cobrar explicações delas sobre as denúncias. “Quem tem que responder é o presidente Obama. Essa é uma questão a ser tratada pela presidente Dilma com o presidente Obama”, afirmou. O vice-líder do PSDB disse que, se a resposta do presidente norte-americano não for “adequada”, Dilma deve cancelar a viagem oficial que realizará em outubro aos Estados Unidos como chefe de estado.