Convocados receberam instruções na sede do TRE.

Os 132 mil paranaenses que foram convocados a trabalhar nas eleições deste ano iniciaram ontem os treinamentos para o pleito. O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná, desembargador Gil Trotta Telles, deu início aos treinamentos em Curitiba. Na capital serão treinadas 15 mil pessoas, que ficarão responsáveis pela realização da eleição. A preparação dos mesários vai acontecer até dia 25 de setembro em todo o Estado.

O treinamento é dado a todos os integrantes da bancada (presidente de mesa, 1.º e 2.º secretários, 1.º e 2.º mesários). A duração é em média de uma hora e meia. Todos as pessoas que são treinadas têm direito a vale-transporte nos dias do treinamento e da eleição. Além disso, vale-refeição na eleição e folga no serviço em dobro aos dias trabalhados para o TRE.

Conforme o desembargador Telles, muitas pessoas gostam do trabalho. Os selecionados são preferencialmente pessoas com uma escolaridade um pouco maior. Quanto aos que não vêem com bons olhos o trabalho nas eleições, é importante lembrar que a desobediência pode gerar um inquérito policial. “O ideal seria que o voto fosse facultativo. Assim a convocação para o trabalho também seria. Mas mesmo assim é importante que haja a reciprocidade entre cidadão e Estado”, salientou Telles. Ele destacou que o sistema de urnas eletrônicas usadas no Brasil é modelo. “As últimas eleições foram muito bem gerenciadas. Não aconteceu nenhum problema. Até nos Estados Unidos acontecem problemas”, lembrou o desembargador.

A coordenadora de treinamento do TRE, Dalva Pavani Zigovski, explicou que os mesários estarão bem preparados para atender os eleitores. Evitar confusões, já que o eleitor terá que escolher seis candidatos neste pleito, é uma de suas preocupações. “Estamos deixando os mesários completamente esclarecidos, sabedores de suas funções. Quanto ao eleitor, é indispensável que leve anotado os números dos candidatos”, salientou Dalva.

Treinados

Após passar pelo treinamento de ontem, Adriana Magno, 34 anos, garantiu que estava preparada para desempenhar bem seu papel de 2.ª mesária. “Não vou dizer que amei ser convocada. Mas já que vou trabalhar, pretendo fazer bem feito”, disse, lembrando que esta é sua primeira convocação. Bem mais experiente, a 1.ª mesária Laura Vianna participará de sua terceira eleição. Ela disse que faz parte do dever cívico. Porém faz um alerta: “Como são muitos votos e as pessoas normalmente não estão preparadas, acredito que o tempo de duração de cada eleitor na urna seja grande”, profetizou.