O Tribunal de Justiça (TJ) do Estado do Paraná negou ontem o pedido de suspensão da liminar que interrompeu o julgamento do prefeito de Rio Branco do Sul, Amauri Johnsson (PPS). Com a decisão, permanece suspenso o processo que poderia levar à cassação do prefeito na Câmara Municipal. ?Isso foi decisivo para nós?, afirmou o prefeito.

O presidente da Câmara da cidade, Araslei Cumin (PSDB) disse que a decisão do TJ não afeta em nada o andamento do processo. ?Não estamos preocupados.? Cumin afirmou que o TJ ainda não julgou a ação que pede a continuidade da comissão processante.

Johnsson é acusado de impedir o funcionamento regular da Câmara, não entregando documentos de licitações, além de outras acusações como desvio de verba e falsificação de documentos. Se for cassado, Rio Branco do Sul terá seu sexto prefeito em três anos.