O presidente do Tribunal de Justiça de Paraná, desembargador Tadeu Marino Loyola Costa, cassou ontem, à tarde, os efeitos da liminar concedida pela juíza da 9.ª Vara Cível de Londrina, Cristina Tereza Willy Ferrari, que havia afastado do cargo o presidente da Sercomtel, de Londrina, o economista João Rezende. Com a decisão fica sem efeito a medida solicitada à justiça pelo Ministério Público local e Rezende já reassumiu a presidência da empresa. Ainda anteontem, Rezende já havia obtido no TJ o trancamento da ação criminal que havia sido movida contra ele pelo Ministério Público (MP) londrinense, justamente pela falta de provas demonstrada no processo de quebra de sigilo telefônico. Os desembargadores Jonny Campos Marques e Jesus Sarrão entenderam que a falta de provas jamais poderia dar causa a uma ação penal.

O despacho do desembargador Tadeu Costa foi tornado público por volta das 17h. Rezende recebeu com naturalidade a decisão e imediatamente retomou os trabalhos à frente da empresa municipal de telefonia.