A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, classificou há pouco de “lamentável” o boato segundo o qual o Bolsa Família iria acabar. Os rumores sobre o suposto fim do programa no final de semana levaram milhares de pessoas às agências bancárias da Caixa para realizar saques, o que causou confusão e tumulto. “Estamos aqui para garantir o Bolsa Família e para anunciar não só a sua continuidade como o seu fortalecimento”, disse a ministra, que é a convidada desta terça-feira, 21, do Programa ‘Bom Dia, Ministro’, produzido pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Perguntada por um jornalista do Recife (PE) sobre as declarações de Maria do Rosário, ministra dos Direitos Humanos, que, na manhã de segunda-feira, 20, associou os boatos à oposição, a ministra Tereza Campello minimizou a situação. “De fato a Maria do Rosário falou isso ontem, mas logo em seguida se retratou. O importante é que hoje a Polícia Federal está investigando”, disse. A Polícia Federal instaurou, no Distrito Federal, inquérito para apurar os boatos. A PF informou que inicialmente ouvirá as primeiras pessoas que sacaram os benefícios nos Estados do Nordeste.

De acordo com a ministra, o governo vai começar a monitorar também os pagamentos do Bolsa Família nos finais de semana para que o problema “não volte a acontecer”. “Cabe a todos nós garantir que isso não volte a se repetir”, resumiu.

Redes sociais

Para Tereza Campello, as redes sociais contribuíram para que o boato se alastrasse. “O boato também se espalhou por causa das redes sociais, até por causa do próprio desespero da população”, disse. Os rumores levaram milhares de pessoas às agências da Caixa para fazer saques, principalmente em capitais do Nordeste, o que gerou confusão no final de semana.

Teresa Campello informou ainda que, devido ao tumulto nas agências, a Caixa decidiu permitir a antecipação do pagamento do benefício, embora pelo calendário oficial o repasse estivesse previsto apenas para famílias beneficiadas com cartão de final 1. Essa possibilidade, no entanto, já foi encerrada pelo banco e os pagamentos voltaram a ocorrer de acordo com o calendário do Ministério.

A ministra afirmou não saber a quem interessaria espalhar os boatos. “Não acredito que desorganizar e desestabilizar o Bolsa Família possa interessar a alguém. O principal prejudicado foi a população”.

Por diversas vezes Tereza Campello reforçou que os repasses do programa estão garantidos. “O dinheiro (do Bolsa Família) está garantido. Nunca houve a menor possibilidade (de o programa acabar). O recurso do Bolsa Família nunca foi contingenciado. Nunca faltou dinheiro do Bolsa Família: isso nunca aconteceu e não vai acontecer”.