enkontra.com
Fechar busca

Política

Sociedade participará do Conselho de Segurança

  • Por Redação O Estado Do Paraná
Requião também quer aperfeiçoar
trabalho da Polícia Militar do Interior.

O governador Roberto Requião (PMDB) reuniu ontem em Curitiba os deputados da bancada governista para apresentar um Diagnóstico Social e Econômico do Paraná, elaborado pelo Ipardes, e o novo Plano de Desenvolvimento Urbano (PDU) do Paraná.

E comunicou que vai enviar à Assembléia Legislativa, ainda esta semana, um projeto de lei alterando o estatuto do Conselho de Segurança Pública. “Vamos mudar essa composição, incluindo a participação do Ministério Público e de representantes da sociedade civil. Vamos acabar com o monopólio dos delegados”, disse. Requião afirmou também que quer acabar com os batalhões da Polícia Militar no interior, e criar companhias para atender os municípios: “Temos batalhões em regiões com poucas ocorrências e regiões com um número enorme de ocorrências sem batalhão. Isso tem de mudar”, disse o governador, que vem acumulando a função de secretário estadual de Segurança desde o dia da posse, para garantir uma efetividade maior das ações na área.

O objetivo da reunião de ontem com os deputados foi aprofundar o conhecimento dos deputados sobre a realidade do Estado e as propostas do governo para os próximos quatro anos. Requião lembrou da derrubada dos vetos do governador a dois projetos de lei encaminhados pela Assembléia Legislativa, para exemplificar como deve ser o relacionamento da bancada com o governo. O diagnóstico social e econômico do Paraná foi apresentado aos deputados pela diretora-presidente do Ipardes, Liana Carleial. Um sumário do documento de 104 páginas foi entregue aos parlamentares. O diagnóstico divide-se em quatro partes: a dimensão social, a dimensão econômica, o mercado de trabalho e os desafios.

PDU

Em seguida, a secretária de Planejamento e Coordenação Geral, Eleonora Bonatto Fruet, e o secretário de Desenvolvimento Urbano, Renato Adur, apresentaram o novo Plano de Desenvolvimento Urbano (PDU) que será implementado no Estado.

O PDU foi elaborado por uma comissão instituída pelo governador e integrada por arquitetos, urbanistas e profissionais da administração estadual, e tem como proposta central a organização de um sistema permanente de planejamento urbano e regional que permita à Secretaria de Desenvolvimento Urbano uma função indutora.

Segundo Adur, a Secretaria dará a partida e prestará apoio continuado, em escalas municipal e regional, a obras, programas, criação de renda e postos de trabalho em todo o Paraná. As ações vão acontecer em estreita parceria com as associações de municípios, as prefeituras, as universidades e as instituições de pesquisa. Uma inovação importante prevista é vincular o financiamento desses projetos com a contrapartida dos municípios em ações de erradicação do analfabetismo adulto.

O governador fez um convite especial ao presidente da Copel, Paulo Pimentel, para apresentar aos deputados, na reunião, um relatório da situação da empresa a partir das denúncias e das ações que vêm sendo tomadas desde o primeiro dia de governo. Pimentel centrou o relato nos contratos que a empresa mantém com a termoelétrica UEG, em Araucária, com a empresa argentina Cien e com a Tradener e destacou que estão sendo realizadas reuniões sucessivas com a diretoria dessas empresas para o estabelecimento de novos contratos que não sejam lesivos à Copel. Pimentel garantiu que a empresa volta a ter lucros acima de R$ 500 milhões ainda neste ano se resolver esses problemas.

Novo presidente toma posse

O promotor público aposentado João Tadeu Serpa Nunes é o novo presidente do Serlopar (Serviço de Loterias do Paraná). Ele assumiu o cargo ontem, em substituição a Eliseu Auth, que se exonerou do posto alegando a necessidade de fazer uma cirurgia de fêmur. Auth se afastou do cargo uma semana depois de o advogado Carlos Celli ter ingressado com ação na 4.ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba contra o Serlopar, Eliseu Auth (presidente da empresa), Rui Sérgio Avelleda (diretor administrativo-financeiro do Serlopar) e a Larami Diversões e Entretenimento Ltda.

Celli pedia a anulação do contrato firmado entre as duas empresas para o funcionamento do serviço de videoloterias no Estado, argumentando que a Larami estaria pagando prêmios inferiores aos previstos na regulamentação do sistema de videoloterias. Auth negou as irregularidades, dizendo que o prêmio pago seria até maior que o previsto na lei -90%.

Identificação

Segundo a assessoria de imprensa do Palácio Iguaçu, a indicação de Nunes para o cargo atende compromisso assumido pelo governador Roberto Requião de garantir que haja uma completa identidade entre o tratamento dispensado pela procuradoria e o governo do Estado em relação aos jogos. A procuradoria tem adotado uma postura rigorosa no combate às irregularidades nos jogos eletrônicos.

Anteontem, o juiz Jefferson Alberto Johnsson, da 4.ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, indeferiu a liminar ingressada pelo advogado Carlos celli. Ele justificou sua atitude dizendo que a discussão sobre o valor da premiação é questão de mérito, devendo ser analisada no decorrer do feito.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas