Enquanto o presidente Jair Bolsonaro (PSL) já sinalizou que pretende disputar a reeleição e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), tenta se reposicionar para atrair o eleitorado de centro-direita que não se reconhece no bolsonarismo, as forças políticas de centro continuam em busca de um nome forte para concorrer ao Planalto em 2022.

O nome de Luciano Huck continua à mesa como uma das principais alternativas, mas o apresentador de TV ainda não confirmou se concorrerá à sucessão de Bolsonaro. Na Câmara, o núcleo duro do Centrão é formado por DEM, PP, PL, Solidariedade e Avante. O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é o grande articulador desse movimento que defende uma agenda liberal com um lastro social.

Nesse cenário tem despontado nas últimas semanas o nome de Paulo Hartung, 62 anos, economista e ex-governador do Espírito Santo, atualmente sem partido. “Ele é o meu mestre Miyagi”, disse em agosto Luciano Huck sobre Hartung, fazendo referência ao professor de artes marciais da série Karatê Kid, dos anos 1980.

>>> Saiba mais sobre este que pode ser o mentor do futuro candidato Luciano Huck