O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), falou abertamente, pela primeira vez, sobre sua candidatura à Presidência da República e disse que o crescimento da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, pré-candidata do PT ao Planalto, nas pesquisas de intenção de voto “não assusta”.

“São cinco pontos de diferença. Mas não me assusta não, até porque eu estava prevendo”, afirmou o tucano. Pesquisa CNI-Ibope divulgada na quarta-feira mostrou Serra com 35% e Dilma com 30%. Em fevereiro, a vantagem do tucano era de 11 pontos porcentuais, segundo o mesmo instituto.

Depois de um silêncio absoluto sobre eleição nos últimos dias, Serra admitiu, no dia em que comemorou 68 anos, que será candidato quando confirmou a data de sua saída do governo estadual. “Faltam poucos dias. No começo de abril”, afirmou o governador.

Serra disse que a oficialização da sua candidatura será em evento em Brasília no dia 10.. “Não estou negando. Apenas dizendo que neste momento, enquanto eu estiver no governo, não vou fazer campanha.”