O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), divulgou, hoje à noite, uma carta aberta do partido acusando o PT de tentar se desvencilhar das responsabilidades pelo vazamento de dados sigilosos em poder da Receita Federal e das explicações que a legenda deve aos brasileiros. O PSDB afirma que essa tentativa do PT de desviar a atenção da imprensa e da opinião pública, reforça a percepção de que a quebra de sigilo da filha do candidato José Serra e de tucanos têm claras motivações políticas.

A nota afirma que os fatos apontam para a existência de um esquema de vazamento e manipulação de dados sigilosos envolvendo a agência da Receita de Mauá, na região do ABC de São Paulo, berço histórico do PT. “Ou seja, todos os fatos que vieram a público indicam que a violência praticada contra a filha de Serra e integrantes do PSDB são parte de uma mesma ação criminosa arquitetada para atender interesses políticos do PT”.

O PSDB relembra outros casos de quebra de sigilo e de dossiês supostamente elaborados por petistas e cobra uma investigação rigorosa dos órgãos oficiais responsáveis. “O Brasil não deve aceitar mais explicações rasteiras e fantasiosas. Atos criminosos que estarrecem a nação e atentam contra a democracia, e que devem ser banidos por completo da vida política brasileira”.