Os secretários do Codesul, Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul, reunidos em Foz do Iguaçu nos dias 13 e 14, definiram a proposta de pauta para a reunião dos governadores do Paraná, Roberto Requião, do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, e do Mato Grosso do Sul, José Orcilio Miranda dos Santos, no dia 24, em Florianópolis. Entre os temas propostos estão a participação do Codesul nas reuniões do conselho do Mercosul, a reativação do trabalho conjunto com as províncias do Nordeste argentino, a estratégia de preservação do Aqüífero Guarani, que afeta diretamente o Mato Grosso do Sul, a finalização da Usina Campos Novos, em Santa Catarina, que tem a participação acionária de todas as usinas hidrelétrica dos estados do Sul.

Durante o encontro de governadores no dia 24 também serão debatidos os planos de trabalho para os setores turístico, de transportes, de segurança e cartográfico, além da execução do convênio de incremento à pesca entre o Codesul e a espanhola Xunta de Galícia. O secretário do Codesul do Paraná, advogado Santiago Martin Gallo explicou que no tema reativação das ações conjuntas com as províncias do Nordeste argentino, participou da reunião em Foz do Iguaçu, o secretário Luciano Rafael Fabris, que representa o Chaco. Do conselho argentino fazem parte também Misiones, Santa Fé, Corrientes, Formosa, Entre Rios, mas há dois anos o grupo não vinha às reuniões brasileiras em função da crise argentina.

Todos os secretários do Codesul e o representante argentino visitaram a Casa Fórum do Mercosul, em Foz, antigo Espaço das Américas, que o governador Roberto Requião transferiu, por cessão, da Paraná Turismo para a Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul. O governador quer o forum como espaço permanente de debates e reuniões empresariais, políticas, culturais, de temas relacionados ao Mercosul e à integração regional. O espaço estará aberto aos países que fazem parte do Mercosul, a Argentina, o Paraguai e o Uruguai.