Foto: Fábio Alexandre

Rogério Tizzot: revisão dos contratos.

Durante reunião da Comissão Especial de Investigação da Assembléia Legislativa, o secretário estadual dos Transportes e diretor do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), Rogério Tizzot, declarou ontem que o poder público não precisa recorrer à cobrança de pedágio para manter as estradas em condições de uso. Tizzot defendeu o uso dos recursos da Cide (Contribuição de Intervenção do Direito Econômico) para fazer a manutenção das estradas e voltou a defendeu uma revisão dos contratos com as seis concessionárias que administram o pedágio no Estado.

O próximo a ser ouvido pela CEI é o diretor regional da ABCR (Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias), João Chiminazzo Neto. A participação do representante das concessionárias está marcada para a próxima terça-feira, dia 6. A CEI encerra seus trabalhos em quinze dias.

O presidente da comissão, Fábio Camargo (PTB), disse que o relatório final poderá servir como subsídio em uma possível mediação que a Assembléia Legislativa possa fazer entre governo e empresas para tentar um acordo de redução das tarifas do pedágio. ?Ficou claro que é possível chegar a um acordo para beneficiar a população, desde que as duas partes estejam dispostas a ceder?, disse.