enkontra.com
Fechar busca

Política

Estancamento

Sanepar quer antecipar aumento da tarifa e culpa o governo Requião

Segundo presidente da companhia, quanto mais for adiado o aumento, pior será pro consumidor. Déficit vem do congelamento feito no governo Requião

  • Por Giulia Fontes e Cristina Seciuk - Gazeta do Povo
Cláudio Stábile, Presidente da SANEPAR durante Paraná Day, evento realizado em Curitiba com a presença de mais de 100 investidores do País e do exterior. Foto: Geraldo Bubniak/ANPr
Cláudio Stábile, Presidente da SANEPAR durante Paraná Day, evento realizado em Curitiba com a presença de mais de 100 investidores do País e do exterior. Foto: Geraldo Bubniak/ANPr

Em evento realizado com investidores nesta terça-feira (5), o presidente da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), Claudio Stabile, falou a respeito da possibilidade de antecipar o aumento escalonado na tarifa de água. Segundo ele, a empresa estuda uma proposta em que o reajuste de 25,63%, definido pela Agência Reguladora do Paraná (Agepar) em 2017, seja aplicado completamente em dois ou três anos – e não até 2025, como inicialmente estabelecido. A razão é a defasagem provocada pelo congelamento da tarifa de água, realizado entre 2005 e 2010, durante o governo de Roberto Requião (MDB).

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Na visão dele, a antecipação do aumento seria benéfica também para os consumidores. “Quanto mais tempo você posterga essa dívida, mais cara ela fica – e quem vai pagar essa conta é a população. Queremos agir de forma que os consumidores sejam menos penalizados pelo que não foi feito no passado”, disse Stabile, em entrevista, referindo-se ao período em que a conta de água ficou congelada.

Apesar de admitir a possibilidade de mudar o período estabelecido para o reajuste, o presidente da Sanepar afirmou que não há qualquer definição em relação ao assunto. Segundo ele, a proposta deve ser apresentada à Agepar em março. Depois, em abril, deve ser divulgado o valor do reajuste deste ano para que, em maio, os novos valores comecem a ser praticados.

Valorização das ações

A declaração concedida aos jornalistas foi uma resposta a informações que circularam no mercado financeiro na última sexta-feira (1). O rumor de que o período para a aplicação do reajuste sofreria modificação provocou aumento de 4,72% nas ações da Sanepar. Na visão dos investidores, a medida seria benéfica porque haveria antecipação no fluxo de caixa da companhia.

Ainda na semana passada, porém, o governador Ratinho Junior e a própria Sanepar desmentiram a existência de qualquer acordo com a Agepar nesse sentido. “Eu não sei qual foi o motivo da especulação. Não houve a divulgação oficial de qualquer posição diferente em relação a isso”, afirmou Stabile.

Ele negou, ainda, a existência de planos para a privatização da companhia. “A Sanepar já tem uma mescla de capital. Não consigo enxergar outro modelo”, disse. Além de Stabile, também participaram do chamado Paraná Day o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) e os presidentes de outras companhias do estado.

Relembre o motivo do reajuste

conta-de-aguaO aumento de 25,63%, escalonado em oito anos, foi definido pela Agepar em 2017. A justificativa para o reajuste é a defasagem provocada pelo congelamento da tarifa de água, realizado entre 2005 e 2010. À época, durante a gestão de Roberto Requião (MDB), o argumento era de que o congelamento beneficiava os consumidores, especialmente os de renda mais baixa.

Segundo a Sanepar, porém, continuar sem reajustar a tarifa prejudicaria o plano de universalização do saneamento, incluindo a possibilidade de que a empresa ficasse inadimplente nos contratos com as prefeituras.

Por isso, já a partir do primeiro ano da gestão de Beto Richa (PSDB), os valores da conta de água começaram a subir, sempre acima da inflação. Em 2017, a Gazeta do Povo levantou que, em um período de seis anos, o aumento foi de 123,96% – bem acima da inflação do período, que ficou em 47,49%, e também do que corresponderia ao IPCA dos anos em que a tarifa ficou congelada (100,12%). Em 2018, novo reajuste foi aplicado, de 5,12%.

PF prende chefe do tráfico na região da fronteira com o Paraguai

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

8 Comentários em "Sanepar quer antecipar aumento da tarifa e culpa o governo Requião"


Evelyn Mello
Evelyn Mello
14 dias 53 minutos atrás

Os caras botam um terninho, afiam um discursinho manjado e o pessoal engole com anzol e tudo! A Sanepar NUNCA deu prejuízo. A Sanepar SEMPRE distribuiu lucros aos acionistas.

Jorge Ferreira
Jorge Ferreira
14 dias 15 horas atrás

Para começar lá nos anos passados não deveria ter tarifa mínima, então quem nada gastava pagava a conta do mesmo jeito, depois esta tarifa mínima ficou mais cara por que numa tacada só reduziram de 10metros para 5 metros cúbicos e ainda querem mais aumento. Sanepar e Copel nunca deveriam ser s.a.

fernando. fernando
fernando. fernando
14 dias 17 horas atrás

A Sanepar cobra valores para cobrirem os custos e gerarem lucros..o maior problemas são as contas dos que não podem pagar (segundo PT), são as tarifas tipo R$9,00 ,mensais,,dos pobrezinhos que não trabalham e tem as contas destes valores..e nós que somos os RICOS subsidiamos este pobres coitados.

Tiago Ribas
Tiago Ribas
14 dias 18 horas atrás

Tem que demitir e privatizar logo essa empresa cabidão de emprego, o problema é o custo operacional muito caro, muito diretor, comissionado, engenheiro e técnico ganhando acima da média, um quadro de funcionários inchado na folha. O problema é muito mais interno do que externo!

JOAQUIM  TEIXEIRA IRA
JOAQUIM TEIXEIRA IRA
14 dias 20 horas atrás

Sanear e uma empresa sem nenhuma vergonha na cara. Cabide de empregos no seu conselho e mete a mão no bolso dos paranaenses.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas