Um dos principais auxiliares da presidente Dilma Rousseff, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, disse na noite desta segunda-feira, 6, que o Palácio do Planalto está “absolutamente seguro da legalidade dos atos” que estão sob análise do Tribunal de Contas da União (TCU) – as chamadas “pedaladas fiscais”.

Antes de embarcar para a Cúpula dos Brics, na Rússia, a presidente Dilma Rousseff decidiu convocar nesta segunda-feira uma reunião com presidentes de partidos aliados e líderes da base no Congresso para sair em defesa do governo e tentar justificar as “pedaladas fiscais” promovidas pela equipe econômica no ano passado. O Planalto tem até o dia 22 de julho para apresentar esclarecimentos ao TCU.

Dilma chamou os ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e da Advocacia-Geral da União, Luís Inácio Adams, para explicar aos aliados do Palácio do Planalto as “pedaladas fiscais”. O encontro está previsto para a noite de hoje no Palácio da Alvorada.