O pré-candidato à Presidência da República pelo PMDB Germano Rigotto venceu ontem na contagem de votos o pré-candidato Anthony Garotinho. Segundo o vice-presidente do partido no Paraná, Nereu Moura, do total de 900 votantes, Rigotto teve 610 votos, enquanto Garotinho, 289. Foi computado apenas um voto nulo.

O imbróglio jurídico que tomou conta das prévias do PMDB não afetou a votação no Paraná. O diretório paranaense não recebeu qualquer notificação judicial e, por isso, realizou as prévias. ?Realizamos a votação exatamente como estava previsto no regulamento das prévias da executiva nacional?, comentou Luiz Cláudio Romanelli, secretário-geral do partido no Paraná. A questão judicial ficará ao cargo da executiva nacional, de acordo com ele.

Mobilização

Romanelli destacou a grande mobilização de votantes ontem. ?Ficou claro que o partido no Paraná quer candidatura própria?, revelou. Tiveram direito a voto os prefeitos; vices; vereadores; delegados titulares e suplentes às convenções nacional e estadual; membros titulares e suplentes do diretório estadual; deputados estaduais e federais; paranaenses integrantes do diretório nacional; além do governador Roberto Requião e do vice Orlando Pessuti.

Governador faz críticas

Durante a votação, Requião criticou o atual modelo econômico adotado pelo governo federal. Ele acredita que o assunto deve pautar as eleições presidenciais. Requião ainda defendeu a redução das taxas de juros e do superávit primário. O governador criticou a decisão do ministro Edson Vidigal, do Superior Tribunal de Justiça, em suspender as prévias do partido. Requião tinha direito a seis votos nas prévias de ontem. Votou cinco vezes em Germano Rigotto e uma em Anthony Garotinho.