O governador Roberto Requião (PMDB) está se preparando para se licenciar do cargo por um breve período, a partir da próxima terça-feira, dia 26, para ajudar na campanha do candidato a prefeito da coligação Tá na Hora Curitiba, deputado estadual Angelo Vanhoni (PT). Durante inauguração do Comitê do PMDB Jovem em apoio a Vanhoni anteontem à noite, o governador disse que pensava em se afastar para reforçar a campanha do seu candidato a prefeito.

Ontem, a assessoria do governador ainda não confirmava a licença que é tida como “muito provável”, mas ainda não está decidida. Na inauguração do Comitê, Requião justificou que queria acompanhar Vanhoni nos contatos de rua com os eleitores. O governador está impedido por lei, de participar deste tipo de atividade durante o expediente normal. Ele tem saído em campanha com Vanhoni apenas nos finais de semana e à noite. Os dois têm percorrido a cidade de helicóptero e fazem comícios-relâmpagos nos bairros da periferia.

Longe do cargo, o governador disse que pretende estar nas ruas já de madrugada, visitando terminais de ônibus. “Este é o momento de tomarmos posição. A situação está mudando e Curitiba precisa de mudanças mesmo. Estaremos todos empenhados em eleger Angelo Vanhoni prefeito desta cidade. Começaremos nos terminais e pontos de ônibus e só vamos parar à noite, nos comícios”, afirmou o governador.

Durante o primeiro turno, a poucos dias da eleição de 3 de outubro, também se cogitou uma licença do governador. À época, Requião achou desnecessário.

O secretário da Casa Civil, Caito Quintana, disse que militantes peemedebistas estão vindo do interior para trabalhar na campanha. O secretário afirmou que na próxima terça-feira, dia 26, será realizada uma reunião com prefeitos e vereadores de outras cidades que estão dispostos a entrar na campanha em Curitiba. (EC)