O governador eleito, senador Roberto Requião (PMDB), confirmou anteontem mais um nome do seu futuro secretariado. A escolha do deputado federal e ex-candidato do PT ao governo, Padre Roque, para a Secretaria do Trabalho foi anunciada em entrevista concedida anteontem à noite por Requião à Rede Vida de TV.

O deputado federal petista aceitou o convite e passou à tarde de ontem na Secretaria do Trabalho conversando com o atual secretário Newton Grein sobre as atividades desenvolvidas pela pasta, que atualmente se chama Emprego e Relações do Trabalho.

Roque afirmou que no futuro governo, a Secretaria irá incorporar as ações da Secretaria da Criança e Assuntos da Família e deverá ser chamada de Secretaria do Emprego, Cidadania e Promoção Social. “Nossa prioridade será a geração de empregos e renda e o atendimento a crianças, adolescentes e portadores de deficiência. Faremos ações integradas para darmos conta do programa de combate à fome. Foi um convite que aceitei com muita disposição”, declarou o petista.

A indicação de Roque para a equipe do governador eleito foi feita dois dias depois de o PT aprovar, em encontro do diretório estadual, a participação do partido no secretariado sem imposições de nomes ao PMDB. Outro petista cotado para compor o futuro governo, o deputado estadual Angelo Vanhoni, disse ontem que decide até o final da semana se aceita o convite de Requião para assumir a Secretaria da Cultura.

Vanhoni recebeu o convite do governador eleito há algumas semanas. O deputado está em dúvida se aceita ir para o Executivo, sobretudo porque a bancada do PT na Assembléia Legislativa está defendendo seu nome para concorrer à 1ª Secretaria da Mesa Executiva. O cargo também está sendo disputado pelo PMDB dentro do bloco aliado a Requião.

Um ex-petista, agora no PMDB, o médico e secretário de Meio Ambiente da administração do PT em Londrina, Luiz Eduardo Cheida, está tendo o seu nome cogitado para a Secretaria de Saúde. Cheida entrou no PMDB a convite do próprio Requião após desavenças com o grupo do deputado federal eleito e secretário da Fazenda de Londrina, Paulo Bernardo. Ele concorreu a uma vaga na Câmara Federal e ficou na condição de terceiro suplente.

Mesmo lugar

O coordenador da equipe de transição e vice-governador eleito, deputado Orlando Pessuti (PMDB), disse ontem que continua como o futuro secretário da Agricultura. Pessuti afirmou que não recebeu nenhuma comunicação de Requião sobre seu remanejamento para a Secretaria dos Transportes. “Se for o caso, não vai ter problema nenhum, até porque vice não tem vontade pessoal. Mas, salvo nova indicação, eu continuo na Agricultura”, afirmou.